sábado, 29 de setembro de 2007

Ópera da desgraça alheia: 3º ato - Controle de som


Um detalhe pode estragar o lazer de qualquer ser humano.

Esse é o mote de hoje. Por que as coisas são passíveis de quebra? Tudo o que temos deveria vir com um dispositivo anti-quebra.

Digo o que digo para expressar toda a perda que um botãozinho pode causar.

Estou muito habituado a ouvir músicas em um apetrechinho tecnológico de 8 centímetros, que carrega horas e horas de entretenimento para filas, transporte público, aula chata, viagem á Lua... Os fios pendurados em minhas orelhas já pulsam como parte do meu organismo, acostumado que estou com a presença dos fones no meu ouvido.

Há alguns dias o botão para reduzir o volume do som quebrou. Só para reduzir. Aumentar ele aumenta que só ele, uma beleza. E quebrou quando o aparelho estava no volume máximo. Minha vida mudou desde então...

O rádio FM embutido tem o controle de volume independente e está baixo. "Ufa! Pelo menos isso." Que nada! Agora me desconcentro o tempo todo por conta dos chiados, intervalos comerciais e falatório dos locutores sobre promoções. Assim não dá! Não aguento mais não poder andar pela rua escutando as músicas que eu realmente quero ouvir...

Alguém aí sabe concertar minha diversão?

2 comentários:

Bala de Goma disse...

então, a partir de agora eu canto pra vc, pode ser?

ahahahahaha...

não, melhor não!

beijo elmitcho!!!!
adoro tu!

Rafael disse...

Hahahaha .. tem um futuro detetive que pode lhe ajudar, o cara além de ser cultuado em psicologia é mestre na engenharia .. só cobra caro hehe ..


Abraço