sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Me esforçar pra quê?

Mais uma chateação acadêmica para a lista.

Dessa vez lista negra. Professores são criaturinhas estranhas. No mesmo lugar você encontra exemplares espetaculares (rarísimos esses, coitados, quase extintos) e coisas bizonhas. Esses últimos deveriam ganhar outra denominação.

Que tal Mestrus Escrotus? Ou quem sabe Tutoris Preguiçus?

Essas topadas da vida que somos obrigados a dar com pessoas que são instruídas para nos instruir, mas não o fazem, é que me fazem repensar minha postura diante de certas tarefas.

Qual é a motivação? Por que vou escrever um texto para um sujeito que nem se dá ao trabalho de lê-lo para me orientar? Não vou me esforçar por quem não se esforça por mim. E isso serve para todos, em várias situações. Repensem, por favor.

2 comentários:

BELA FERA disse...

Quando estava lendo o quarto parágrafo, pensei em te ligar para saber a quem você estava se referindo...

Quando cheguei no quinto, um momento de epifania me ocorreu...

Concordo em gênero, número e grau contigo, Elminho...

O Tarquini fará toda falta do mundo, uma pena...

A propósito, obrigada pela contribuição lingüística, mestre!!!

Bjks

Lois Lane disse...

Concordo em gênero, número e grau!
Bjo