sábado, 22 de março de 2008

Talvez o maior mal da Terra

21 dias depois, número que representa a minha atual idade, recém completada, volto a publicar novas ladainhas no blog.

Espero que não tenham acreditado nessa desculpa esfarrapada para a falta de atualizações. Ultimamente não tive mesmo a capacidade de parar cinco minutos e esbofetear algum assunto nessas bem traçadas linhas, pois seguem padrão de computador.

Dediquei-me ao meu lado poético sem nem saber o motivo. Mas é muita sacanagem desprezar uma página http que de terapias sempre me livrou.

O abandono é um mal da humanidade. Porém, mesmo com um curto espaço de atitude relapsa, retomo minhas atividades.

Abandonar é um ato quase selvagem, pois a pessoa deve ser responsável por tudo o que inicia ou toma posse. O fim é diferente. Demanda uma despedida formal, muitas vezes chorosa. Para terminar, pede-se que as devidas providências sejam tomadas. Um tchau, até logo, adeus, acabou, explicar os motivos, deixar um amparo... Tantas são as formas de parar sem abandonar, só falta a humanidade se dar conta disso.

Poderia discorrer sobre seres humanos abandonados, pai e mães que abandonam, filhos que abandonam, donos que largam seus inocentes animais, ou seja lá do que mais for. Com a retomada, reitero meu desejo com esses textos: metaforizar sobre assuntos que me irritam ou as vezes somente ser ranheta e gagá. Se vira, leito, descubra sozinho. Nem vou perguntar se querem que eu desenhe, porque até isso eu já faço ali no canto.

Ah! E se eu descobrir outro mal da humanidade que seja maior do que o abandono, volto a escrever.

Volte sempre.

3 comentários:

Bala de Goma disse...

Eu não abandono vc, ok?!

TAMO JUNTO!

fipbim disse...

hauhaa
tu te tornas eternamente responsável pelo que cativas
agora guenta esse blog uahaha
amo

Rodrigo disse...

Fala ae, Sr Elmo!

Muito bom o seu blog!
Adorei o post que você divulgou no dia 1º de março: "Pontuação filha da puta do caralho".
Dei boas risadas aqui ao lê-lo. Você abordou um tema muito comum, presente no nosso dia-a-dia, e que muitas vezes passa batido. Legal mesmo!!!

Com relação ao meu blog, vou injetar doses de humor, ironia e sarcasmo. Valeu, pela dica!

Abraço!