sexta-feira, 24 de abril de 2009

Em casa, no carro ou numa casinha de sapê - Peide sozinho e seja feliz

Pra quem tem nojinho de tudo, aconselho nem ler...

Ontem, em uma conversa virtual da madrugada, surgiu um assuntinho escatológico. Comentei com um amigo que tinha soltado um peido fedido. Ele veio falar que eu sou porco, ou qualquer outra coisa do gênero...

Mas todo mundo peida, não é demérito peidar. Reações naturais do corpo. E eu estava sozinho. É irresistível soltar um quando não tem ninguém pra perceber (sozinho você evita o constrangimento do som e do cheiro no caso de ocorrerem).

Comentei por comentar. Mas aí a reação me levou a desenvolver o assunto. Por que as pessoas tem tanto bloqueio com "nojeiras"? A conversa virtual me lembrou uma conversa real com uma amiga sobre isso. Ela se mostrou tão liberta da hipocrisia quanto à nojeiras que me fez sentir como se eu não fosse o único no mundo que acha normal peidar quando se está sozinho.

Acho que o assunto não é muito comentado por acharem que é algo muito íntimo. Se pensar bem, é uma coisa que todo mundo faz, de uma forma ou de outra, mas só quando está sozinho (ou entre amigos adolescentes e suas competições de peidos e arrotos).

Outra coisa que acontece muito: não há como não parar no semáforo e não cutucar o nariz. A poluição forma cada meleca dura que eu vou te contar. Aí a vontade de enfiar o dedo no nariz e remover o incômodo torna-se diretamente proporcional ao tempo que você fica parado dentro do carro. Se o veículo circula bem, você nem percebe nada, mas é dar uma paradinha e a primeira ação é tirar caquinha com o dedo, enrolar e jogar pela janela.

Penso que, depois do banheiro, estar sozinho no carro é o melhor momento pra essas coisas todas: tirar meleca, peidar, cutucar espinha... É ou não é? O automóvel garante uma privacidade tão recomfortante...

Tantas outras seriam as nojeiras que poderiam ser citadas: falar de merda enquanto come, discutir o aspecto do vômito de um amigo bêbado, discorrer sobre formatos de cocô... Mas vou deixar no ar... Poderia ficar horas rindo disso...

3 comentários:

.::Li Hormigo::. disse...

Elminho, tudo isso é mto natural, baby...rsrsrsrs
Esta sexta em uma mesa de bar, eu e uns amigos contávams nossas histórias de gorfar em nós mesmo, assim, sem constragimento...ahahahaha

bjosadoroviraquisempre!

lari disse...

Eu não tenho nojo, coração.

Pode conversar comigo, sobre o que quiser, sempre.

Tamojuntão!

Blog do Fer disse...

Até Obama peida!

Talvez pela nossa cultura todos nós ficamos constrangidos em fazer e falar sobre peido. Em alguns países, peidar na rua é normal. A vó da minha mulher diz que 'não presta segurar'.

Agora, essa de meter o dedo no nariz pra tirar meleca no sinal... é lamentável. O pessoal acha que o parabrisa é uma parede intransponível, invisível. Cuidado!

uahauahauaha :)
Abraço Elmo!