sábado, 18 de abril de 2009

A refeição da madrugada


Há um grande mal em ficar a noite quase toda acordado todos os dias da semana.


Você se acomoda na sua cama, ou no seu sofá, coloca o notebook no colo, e aí ninguém segura. É papo, é fuçar em todos os seus perfis em sites de relacionamento, fazer postagens alheias, baixar música, seriados, filmes, entre outras tarefas que deveriam ser trocadas por uma leitura ou um bom filme no aparelho de DVD da sala.

Tanta vagabundagem dá fome. Ô se dá. Você jantou com a família no horário mais conveniente ao resto dos moradores da casa, tipo lá pelas 20h. Mas dizem os médicos: o ser humano deveria se alimentar a cada 4 horas, pelo menos. Fazer as refeições principais bem caprichadas, sim, mas é necessário o lanchinho nos intervalos, né?

Aí dá 1h30, madrugada a dentro, e bate aquela larica. Abre a geladeira, pega o leite ou pega o refri sem gás que sobrou do jantar (nunca um suco, afinal, gente que fica acordada nesse horário quer mais é deitar e ver a pança crescer). Captura alguns presuntos, queijos ressecados pela refrigeração, aquela maionese. A baguete que está na cozinha desde o café do dia anterior ou o pão de forma que, pelo calendário, já venceu, mas como você ainda não dormiu ainda tá valendo, tornam-se um atraente cardápio. Depois de fazer uma análise (não muito meticulosa) para saber se não tem alguma mancha verde nos alimentos, junta o que conseguiu, joga uma lata de achocolatado no copo de leite e pronto, está aí uma legítima refeição da madrugada.

Em certas ocasiões, o menu pode ganhar alguns complementos, como a abobrinha refogada que sobrou do almoço, na qual você joga farinha, ou o miojo com o resto do frango do jantar. A ordem é não desperdiçar.

Depois disso, é voltar ao computador, não gastar quase nenhuma caloria e rezar para que o sistema digestivo consiga processar tanta informação depois que você for dormir.

Eu deveria parar com esses hábitos noturnos. Isso ainda vai me matar. Tudo bem... no fim, eu morro gordo, e morro feliz.

2 comentários:

.::Li Hormigo::. disse...

Hahahaha. É aquela velha história né? "O que não mata, engorda"!! Velhos tempos de assalto a geladeira e tentaivas de fazer baket potato no microondas na madruga!!
Beijos =)

lari disse...

hahahaahah!

Muito dos meus. Muuuuito!!!
Coração, o dia da abobrinha com farinha e do miojo com franjo eu presenciei. E juro que se não fosse vc, talvez eu não acreditaria! ahhaha

Se tá com fome, tem que comer!
Pança sempre cheia. Esse é nosso lema!