sexta-feira, 9 de março de 2007

A goiaba e a mosca

As plantinhas e os animaizinhos são muito importantes, ponto. E eu com isso?

Pode não parecer um a boa maneira de se iniciar um post, mas o blog é meu e eu faço o que eu bem entender.


Sendo assim, hoje criticarei a parte detestável da fauna e a violência da flora. "Como?", você me perguntaria, acaso estivesse ao meu lado. Falarei de um animal, se é que posso denominá-la assim, e de uma árvore específica, para exemplificar o conjunto. Posso estar equivocado, porém acho que o nome disso é ...a parte pelo todo..., ou uma espécie de metonímia.

Direto ao assunto: há algo mais desagradável do que a mosquinha de banheiro? Não dá, toda vez que entro no banheiro me deparo com uma criaturazinha esquisita, melhor dizendo, um par de asas e antenas, porque é só isso mesmo, me observando fazendo qualquer coisa, desde escovar os dentes, até cagando, passando por nu tomando banho. Ah, eu mato mesmo. Dá licença, bicho folgado! Fato é que não é tão difícil matá-las, pois o que elas têm de incheridas, têm de burras. Lerdas que só a miséria, basta jogar um borrifo de água que elas desmancham. É a lei da compensação.


Outra indignação sobre a natureza surgiu após ouvir o barulho de uma goiaba madura despencando da árvore dia desses na faculdade. Deus me livre de estar passando embaixo da goiabeira assassina bem na hora. E olha que escapei por pouco, uns três metros que eu estivesse para a esquerda e pimba. Causa mortis no atestado de óbito: atingido por goiaba desvairada, traumatismo craniano grave.

Essa sim foi uma reclamação justa. Todo mundo tem do que se queixar. Uns têm medo de cobra, aranha e outros animais peçonhentos, ou nojo de barata, paúra de lagartixa. Eu continuo com raiva das Psychodas e das Telmatoscopus, esse díptero de nome artístico "mosca-de-banheiro", que, apesar de tudo, não tem nem a vergonha na cara de dizer que, na real, é um mosquito.

Sem mais colocações, despeço-me.

4 comentários:

Odir Ricardo Brandão disse...

Bom... uma goiaba não poderia cair na sua cabeça pois você é o homem invisivel.

Quanto as "moscas-de-banheiro", quando eu era pequeno -- mas não tão pequeno quanto na época em que eu me assustava pensando que eram "mosquitos da dengue" no banheiro... -- adorava tortura-las com água, shampoo, condicionador, hidratante, pasta de dente... ahauhauhaahuaha


Um abraço Elmãoooooo!!

Denise Moura disse...

Putz, eu também odeio moscas de banheiro. Aliás, quem gosta dessas coisas são os biólogos . Vamos mandar todas as moscas de banheiros para a casa deles!!!
Mas olha, vou dar uma receita para acabar com esses seres nojentos:
Coloque cândida nos ralos da casa toda e dê uma esfregadinha com aquela escovinha de limpar o vaso sanitário mesmo.
As larvas das moscas de banheiro se hospedam nos ralos e se você matá-las terá menos um ítem para falar mal!!!!
Nossa, lição de dona-de-casa!!!
Bjo!

Denise Moura disse...

Putz, eu também odeio moscas de banheiro. Aliás, quem gosta dessas coisas são os biólogos . Vamos mandar todas as moscas de banheiros para a casa deles!!!
Mas olha, vou dar uma receita para acabar com esses seres nojentos:
Coloque cândida nos ralos da casa toda e dê uma esfregadinha com aquela escovinha de limpar o vaso sanitário mesmo.
As larvas das moscas de banheiro se hospedam nos ralos e se você matá-las terá menos um ítem para falar mal!!!!
Nossa, lição de dona-de-casa!!!
Bjo!

Camila disse...

Solidária com suas colocações, peço sua permissão para incluir na lista aquelas miseráveis moscas de banana... Obcenidades a parte, amo banana, mas honestamente não consigo entender como me permito devorar algo que serve de incubadora para aqueles seres abomináveis... Ergh!!!