sexta-feira, 23 de março de 2007

Sai água, sai!

Quem foi o débil que inventou a torneira automática? Por favor, alguém acha aquilo realmente necessário?


Os velhos tempos têm que voltar de foguetinho. É muito bom usar a torneira de casa, daquelas antigas, que giram, sabe? Está tudo tão moderno, o design do banheiro lá de casa deve mesmo estar ultrapassado. Retrô é a palavra, e nem tão retrô assim.


A torneira que tem um botão em cima, daqueles que você aperta e corre contra o tempo enquanto ele sobe e a água vai se esvaindo ainda são aceitáveis. Apesar de eu me sentir numa competição de TV toda vez que aperto o botão (como se alguém do meu lado gritasse: "Valendooo!"), precisando lavar as mãos ou, pior ainda, escovar os dentes, em tempo recorde, a automática ainda nos dá um certo conforto de uso. Contudo, ela nos desconcentra na tarefa, pois é preciso apertá-la sucessivas vezes para que o jato se renove, aí você precisa parar um pouquinho para repetir o procedimento toda a vez que a água para. Dá até vontade de levar um tijolo e colocar em cima.


Como disse anteriormente, a citada acima é "aceitável". Agora o que me moveu a escrever foi usar a torneira eletrônica. Patente do demônio, com certeza. Fora o fluxo de água inconstante, temos que nos contorcer feito lagartixas para que ela funcione. A mão precisa estar milimetricamente colocada em frente ao sensor para que a budega faça seu trabalho. Não desistir será tarefa para poucos, entre muitos que sairão com as mãos cheias de sabão por faltar água e paciência. Não é raro resquícios de espuma ficarem nas patas de todos os que usam o funesto equipamento.


Seria pedir muito se eu quisesse que as torneiras voltassem a funcionar bem como antigamente? Tá certo, é pra economizar água, mas não dava pra fazer isso com a descarga, que só seria acionada quando caísse um trolho na privada? Ou uma piscina sem água? Coloca areia, tá valendo. Quero torneiras comuns.


E uma ressalva: o único aparelho sanitário que acho no mínimo interessante é o encontrado em banheiros masculinos, nos mictórios. Você faz xixi e quando sai da frente, a descarga é acionada automaticamente, sem precisar encostar em nada. Se um é patente do demônio, esse só pode ser patente alienígena. Mulheres, vocês precisam ver. Invadam uma 'casinha' para homens e confiram.

4 comentários:

Denise Moura disse...

Elminho:
Precisamos economizar água. Acho que os inventores desses sensores pensaram na economia em dois aspectos:
1) Vai correr menos água mesmo, a torneira não vai ficar aberta o tempo todo.
2) O peão vai ter que apertar botões e fazer contorcionismo, logo, vai perder a paciência e vai desistir.
Os caras são espertos, pensam em tudo!!! HE. HE, HE!!!

Odir Ricardo Brandão disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Odir Ricardo Brandão disse...

4 palavras: Suas ilustrações são floras

Magda disse...

Elmo
Concordo com vc
Essas torneiras não me trazem bem NENHUM!
É um saco ...
Mas economizam água e isso já é uma grande ressalva não acha?